Quando o teu coração disser pára

Pára. E não digo isto no mau sentido, digo isto porque efectivamente a nossa mente, o nosso espírito, o nosso ser precisa de repouso.
Como podem ter visto estive uma semana sem publicar aqui nada, e porquê? Porque existem momentos na vida de uma pessoa, em que é preciso parar um bocadinho, pensar na sua vida, pensar naquilo que é melhor para nós. E eu estive nessa fase.
Estive a pensar no que realmente queria, no que precisava, no que eu poderia e posso fazer para mudar. Porque quando uma pessoa está mal, o melhor que tem que fazer é mudar-se.
E eu cheguei ao meu limite em inúmeras coisa, estou cansada e sinto-me de rastos.

O que fazer para mudar?

Primeiramente, após de se pensar bem no que se quer, no que se precisa, é preciso pôr em causa várias situações que podem acontecer.
Temos que ponderar realmente o que é melhor para nós, para a nossa saúde e bem estar, para o nosso estado emocional, porque se nos tirarem a paz emocional, então aí as coisas começam definitivamente a complicar. E nós não queremos que isso aconteça certo?
Nós queremos sentir-nos bem com nós próprios, queremos-nos sentir felizes, sentirmos-nos bem. E temos que ponderar e é importante fazê-lo, o que queremos para a nossa vida, para nós próprios.
Sabes que, se nos tiram a saúde, se nos tiram as nossas capacidades psicológicas, tiram-nos tudo. E é nesse ponto, que nos temos de focar, naquilo que realmente vale ou não a pena.

E se mudar não for a solução?

Qualquer mudança, qualquer decisão, será sempre com alguma importância. Não podemos deixar que a nossa mente nos engane, não podemos deixar que nos sinta-mos perdidos e vazios.
Qual é a razão que tens para a mudança não ser a principal forma de estares bem? A verdade é que, mudares, pode ser uma má opção, mas como também pode ser uma boa opção e não podes perder essa oportunidade.
Sempre ouvi dizer que, o não está sempre garantido, mas ficam as experiências, ficam as aprendizagens, ficam os teus objectivos à frente de tudo e de todos.
Tudo isto, se correr mal, nem que seja só para o teu bem-estar. É importante que te sintas bem, fisicamente mas principalmente psicologicamente, porque o teu psicológico comanda-te com uma pinta do caraças e isso faz com que não te movimentes, não vivas, não sobrevivas, não consigas avançar com a tua vida.

 

E sim, eu tive que me ausentar, tive que me sentir fora daqui, fora do blog, fora da página, apesar de a ter mantido um pouco activa, mas precisava de pensar. Precisava de me sentir como sou, como me sinto, pensar na minha vida.
Precisei de ponderar muitas situações, estive que ponderar muitas opções da minha vida, muitas das minhas escolhas. Pois sinto-me infeliz, sinto-me forçada a fazer coisas das quais já não me fazem feliz.
Sinto-me desprezada e infeliz em muitas coisas do que faço. Sabem? Nunca se sentiram assim? Não queiram.
Porque pensar seriamente na tua vida e teres vontade de desistir de imensas coisas, só pelo facto de não te sentires feliz, não te sentires concretizada e não te sentires bem vinda. É tão triste. Mas sabes que não podes desistir assim, apesar da tua capacidade psicológica já não aguentar.
E foi o que aconteceu, precisei deste tempo e sinceramente até preciso de mais, mas também não aguento estar longe daquilo que pelo menos, me deixa bem, o blog, vocês, as redes sociais, fazem-me pensar em outras coisas.
E não, tudo isto que estou a partilhar não são desculpas, são situações que acontecem diariamente e parece que estou metida em uma bola de neve da qual não consigo sair.  Sinto-me presa, sem saber para onde me virar, sem saber o que fazer.
E vivo neste compasso de indecisão ao que fazer à minha vida. E sabem? Eu detesto. Detesto sentir-me inútil sem saber o que fazer com a minha própria vida, sinto-me encurralada da minha própria vida. E sabem o que é pior? É sentir-me completamente burra comigo mesma.
Mas tenho que começar a por pontos finais, a colocar decisões e tudo o resto mandar pastar, porque ou sou eu ou são os outros.
Com isto, quero dizer que, estou de volta, vou voltar, vou voltar para aqui, onde me sinto bem e livre.

4 Comments

  1. Força Sofia, vai tudo correr bem e vais ver que vais encontrar o teu caminho sem te sentir es inútil, porque ninguém o é, todos somos úteis, precisamos é de encontrar o nosso caminho e mudar nunca é mau se for para lutar pela nossa felicidade. Por isso, força. Beijinho!

  2. Muita força!
    Às vezes é mesmo necessário fazer uma pausa e acho que o fizes-te muito bem!! Quando a alma está sobrecarregada o corpo também se cansa e tudo depois parece uma bola de neve que apenas cresce e cresce cada vez mais.
    Espero que estejas com as energias renovadas e pronta para ‘tomar as rédias’ da tua vida 🙂

Podes comentar aqui