Mudança Comportamental – Relações

A verdade é que todos os dias vemos constantes relações amorosas a começarem e acabarem. E não falha, todos os dias ouvimos “Comecei a namorar com o X” ou então “Acabei com o Y“.
Até aí tudo bem, é importante existirem começos de relações, para dar fruto de uma nova paixão da qual podemos ver a olho nu.
Mas claro que, as relações em que colocam um ponto final, sendo bom ou não, dependendo do estado da relação, temos que saber ouvir, escutar e apoiar.
No entanto existe um tipo de comportamento entre casais que mexe comigo e não o digo só por achar uma tamanha parvoíce de assim o acontecer, mas a forma como se prejudicam, não tendo mínima consciência disso é o que me dá volta à cabeça.
Sim estou a  falar do tipo de relação em que, uma pessoa abdica de tudo e de todos por causa do seu parceiro. E o que mais me intriga é o facto de ver essa situação em pessoas com idades de serem meus pais.
Então eu pergunto-me: Mas vivemos em que ano? Em um mundo em que temos de ser apenas um para o outro e para mais ninguém?
Faz sentido abandonar os amigos? Os familiares? Os conhecidos?
Faz sentido deixar de ir beber uma cerveja ao café sozinha, ou ir sair para a noite porque tenho alguém?
E não não faz sentido, no máximo o que podemos fazer é enquadrar o que gostamos de fazer com a pessoa que se juntou a nós, não deixar de fazer só porque começou uma relação.
Temos que ser realistas, pois poderá acontecer inúmeras situações neste tipo de relação:

  • O tempo de duração da relação poderá ser mínima: Visto que vivem um para o outro, só um para o outro e nada mais do que um e o outro;
  • A estabilidade do casal poderá não se manter: O sentir-se incapaz de fazer alguma coisa por causa do companheiro, o sentir-se mal por fazer algo sem a pessoa;
  • O cansaço da relação: Que é a pior parte. Pois vivem tanto um para o outro, sem mais ninguém ao seu redor, que acabam por chegar a uma fase das suas vidas e desistem, pois estão fartos um do outro.

Atenção, poderá ou não acontecer. Se não acontecer também tenho que admitir, é no mínimo estranho.
Isto porque, deixar de viver por causa de alguém é assustador. E se, o fizeram, pensem bem no que estão a fazer.
Nunca deveremos abdicar do que gostamos de fazer, por alguém. E deixar os amigos? A tua família? Isso é imperdoável.
Deixar aqueles que sempre tiveram do teu lado, a apoiar-te nos teus momentos mais difíceis, os teus fieis companheiros, por causa de alguém, por causa de uma relação? É falta de humildade da tua parte.
Devemos ter relações claro, devemos casar, ser felizes, mas nunca, nunca deixar os teus amigos, os teus familiares para trás, sabes porquê? Daqui a uns tempos o teu mundo encantado poderá acabar e ficarás sozinho. E depois?
O que vai na tua consciência? O que vais sentir? Represálias por teres abandonado meio mundo que te era querido por alguém que não valeu de nada. E mesmo que continuem felizes para sempre, de que te vale ter uma vida sem amigos e familiares? A tua vida não gira à volta de com quem tu estás, mas sim de todo o conjunto de pessoas que te fez e te quer bem.
Mas é claro isto é uma mera opinião minha que poderá não contar para ti, porque vives tão obcecado por essa pessoa que tudo isto que te estou dizer é simplesmente um ataque. Lamento que assim o penses.
Uma relação estável, saudável e feliz é quando existe:

  • Amor próprio e amor pelo outro;
  • Quando ambos fazem as coisas que gostam;
  • Ambos estão com os amigos e familiares sempre que querem;
  • Não precisam de deixar de falar às pessoas que lhes são queridas por causa do companheiro;
  • Que fazem de tudo, um pelo outro, para se manterem felizes e terem uma relação natural e saudável.

E claro que existem mais coisas mas, é fundamental ter pelo menos estas em consideração.
Acreditem, assusta-me imenso ver este tipo de relação, é uma sensação sufocante, nunca na minha vida iria abdicar dos meus entes queridos e amigos por alguém, isso é no mínimo egoísta fazer isso às pessoas que fariam qualquer coisa por ti.

10 Comments

  1. Estar numa relação não implica vivermos somente em função dela. Acho, muito honestamente, que isso não é saudável. Tem que haver respeito, confiança e espaço para que o casal tenha momentos para estar em casal, mas para que cada um também tenha espaço para a sua individualidade. Não faz sentido deixarem de estar com os amigos, com a família ou deixarem de realizar determinadas atividades só porque começaram uma relação. Isso só levará ao desgaste

    r: Muito, muito obrigada! 😀

  2. A tua vida, a tua idade, o tipo de relação, tudo isso se vai moldando à medida que a relação amadurece. Quando se inicia, ou quando se tem uma relação, há sempre momentos em que vamos ter de prescindir de alguma coisa, por causa da relação, mas isso também faz parte em qualquer lado da tua vida, bom é que não seja obssessivo, até porque os parceiros(as) também gosta de ver as metas individuais do outro. Não se vira um só, continuam a ser duas pessoas, mas que, curiosamente, com a convivência até acabam por ter cada vez mais gostos e partilhas parecidos.

  3. É isto mesmo, para construir uma relação sólida e duradoura é preciso cuidar de nós próprios como pessoa individual. Além de muitas outras coisas como o respeito, a generosidade e saber comunicar…

Podes comentar aqui