A mudança vem de ti mesmo

Quando menos esperas que reparas que precisas de mudar, de mudar algo na tua vida, algo na tua rotina, ou qualquer coisa que aches necessário.
Reprogramar a nossa rotina, chama-se a isso, forma de alterar/modificar, algo que nos dê mais garra, mais força, mais foco para concretizar.
Ao longo da minha temporada, na minha nova fase, tenho vindo a verificar que, cada vez mais as pessoas saem da sua zona de conforto, cada vez temem mais a mudança. E isso mesmo tornando-os infelizes, continuam porque, foi assim que sempre aprenderam a ser, e nem todas as pessoas têm a capacidade de aceitar a mudança.
Mudar é bom, se for para melhor é maravilhoso, é um misto de emoções que sentes dentro de ti, que nem consegues arranjar a definição correcta.
A pessoa é que tem de saber por ela mesma, aceitar por ela mesma, a mudança, a alteração de alguma coisa na sua vida. Ter a capacidade de aceitar novos desafios, novas aprendizagens.
Isso vem de dentro, de cada pessoa. Muitas preferem manter-se na sua zona de conforto e por ali ficar, não modificar. Então fica ali, estagnada e sem mais nada a fazer, sem nada a mudar, porque julga que faz o que pode para estar bem.
O fazer bem não significa que é a melhor opção.
Depois temos aqueles que, querem mudar, mas sem mexerem um único dedo. E julgam que tudo caí do céu, tudo acontece, sem que a pessoa faça nada. Era bom que funcionasse assim? Se calhar até seria, mas não seria o caminho mais vantajoso de se tomar.
Mudar não é um opção, é uma escolha feita só por ti.
E, eu como início de Empreendedorismo, reparo que, as pessoas ou aceitam ou não aceitam mudar de vida. E cabe a todos nós aceitar a sua decisão.
Mas aqueles que aceitam, têm que ter consciência que tudo exige trabalho, tudo exige foco e dedicação, por mais pouco tempo que tenha. Porque se o aceitou, é porque quer melhorar algo na sua vida, melhorar algo na sua rotina.
Ser empreendedor, é das melhores escolhas que uma pessoa, que queira mudar, pode ter.
Primeiramente porque estás a lutar pela tua estabilidade, pela tua liberdade, pela tua vida. Segundo, existe uma quantidade de matéria que desconhecias.
Sim, estou a partilhar este pequeno à parte, para verem que eu coloquei uma mudança na minha vida. Eu quero ter a minha liberdade, quero crescer, quero aprender. E felizmente, tenho tido a oportunidade de o concretizar, aos poucos, mas capaz. É um novo mundo para mim, de tudo o que desconhecia e não fazia ideia, das aprendizagens que me tem dado, é demasiado gratificante para querer voltar à rotina que tinha.
E lá está, cada pessoa tem que ser capaz de aceitar a mudança, cada pessoa tem que ter a capacidade de aceitar desafios, de acreditar que é capaz.
Bolas, se todos são capazes, porque não serias tu capaz? O que tens menos que os outros?
E quando existem dúvidas, tira sempre o benefício da dúvida, dá sempre oportunidade a ti mesmo de aceitar, nem que seja para experimentares e teres a experiência por ti mesmo.
Nunca negues uma oportunidade. A mudança vem de ti, não vem de mim, nem dos teus amigos ou familiares, vem de dentro de ti mesmo.
Aceita as mudanças, aceita os desafios, aceita as oportunidades, vais ver que, vais-te sentir melhor.
Quando as mudanças são para coisas boas, agarra-as, não deixes que te escapem, não deixes fugir as oportunidades que te podem fazer feliz.

Se queres mudar a mudança vem de ti, se queres melhorar o melhoria tem de vir de ti. 
Foco, esforço, dedicação, é tudo o que precisas para teres a oportunidade de mudar, teres a oportunidade de caminhares feliz.

 

13 Comments

  1. Antes de dar um passo para mudar algo, temos primeiro de pensar se somos capazes disso. Há pessoas que têm mesmo muito medo da mudança. Isso também vem da insegurança de cada um. Primeiro é preciso organizar-nos a nós próprios, conhecer-nos bem. E depois, é seguir em frente.

  2. Mudar é sempre assustador, porque exige sair da nossa zona de conforto. E nem sempre nos sentimos preparados para isso. Mas, é como tu dizes, a mudança vem de dentro, temos que ser capazes de seguir direções alternativas quando percebemos que o nosso caminho não nos satisfaz.

Podes comentar aqui