Senti-me triste quando pensei nisto.

Tão triste que ainda ponderei imensas vezes em publicar ou não acerca deste tema.
E sabem porquê? Não pelo sentido da minha vida ser uma seca, mas sim pelas oportunidades que à tanto tempo não surgem para se fazer algo pela primeira vez.
Sim, tenho saudades de fazer alguma coisa pela primeira vez. Tenho saudades de criar novas aventuras, novas oportunidades, novas diversões e novas aprendizagens.
É género de como andar de bicicleta a primeira vez, andar de baloiço a primeira vez, acampar a primeira vez, todas essas situações que, há sempre uma primeira vez.


Ponho-me a pensar enquanto escrevo este texto que, ena, o que é que estou a perder? A sério que eu não sei à quanto tempo já passou, que não faço algo pela primeira vez.
E com tanta coisa para explorar, tanta coisa para aprender, tanta coisa com tanta ambição que eu quero fazer pela primeira vez! Bolas, quero mesmo!
Eu sou nova, sou jovem, tenho tanto ainda para me aventurar para me divertir. Tenho saudades daqueles desafios, daquela adrenalina de “Eu vou fazer isto e vai ser do caraças!!!”. Aos anos que eu não oiço isso, aliás desde que acabei a escola.
É verdade, e agora dou razão a todas as pessoas mas, os tempos de escola são os melhores tempos de todos. Não tens preocupações, não tens medo, só queres é novas aventuras, só te queres divertir e curtir ao máximo a tua adolescência.
Não tinhas medo em esgotar o teu dinheiro, não tinhas medo em fazer maluquices, não tinhas medo de tanta coisa.
Eu lembro-me quando era adolescente, fugia de casa, ia para uma santa terra para andar de mota. Lembro-me da primeira vez que fui a um género de discoteca sem os meus pais saberem. Lembro-me da primeira vez que bebi de mais. E são essas aventuras que tenho saudades,  de fazê-las pela primeira vez.
Como a primeira vez em andar patins? É estúpido, mas é verdade. Mas vá, também admito que só experimentei, caí de cu e nunca mais andei. Mas entendem onde quero chegar certo?
Ou agora que moro com o meu namorado, tive a minha primeira vez, a minha primeira aventura em morar sozinha, sem os meus pais, é estranho mas foi a primeira vez.
Tenho mesmo saudades de fazer coisas pela primeira vez, tenho mesmo saudades…
Mas oportunidades virão, mais aventuras, mais adrenalina, mais tempo, mais vontade. É tudo uma paragem mas que vai acontecer coisas boas.

Já estou como aquela música: Oh tempo, volta para trás.