Uma pessoa chega a um ponto da sua vida que por vezes encontra dificuldades em estabelecer ligações, emoções e mil e uma coisa que envolvem o comportamento de um ser humano.
Tenho vindo à uns tempos para cá, a definir sonhos na minha vida, a colocar objectivos e a pensar e repensar muitas vezes do que quero da minha vida, do que quero para a minha felicidade, de que forma poderei ajudar os outros.
Eu sempre adorei ajudar os outros, seja em que circunstância fosse… Lembro-me de, quando era uma criança com menos de cinco anos, via mendigos, e a primeira coisa que fazia era tirar moedas da carteira dos meus pais e dares-lhe, tal como cheguei a pedir moedas às escondidas dos meus pais para comprar um gelado. Sim situações complicadas de controlar.
Sabem porquê tudo em criança era possível? Porque para elas não existe o impossível e ao longo dos anos, infelizmente, vamos perdendo toda essa essência.
Porém, nós crescemos e chegamos a um ponto que nos sentimos inúteis e não no sentido de o sermos na realidade, apenas porque temos tantos sonhos e nenhum foi concretizado até à data.
Começas a pensar e a ver o que é que afinal, tens feito ao longo da tua vida? É claro que, felizmente, existem pessoas que têm conseguido concretizar os seus sonhos e estão felizes hoje, mas à outras, que também é o meu caso, sentem-se perdidas e infelizes.
Por isso chegou a altura de mudar. Pensei mas pensei mesmo muito, e sendo eu uma pessoa que sempre gostou de ajudar os outros, pensei em estratégias de como o poderia fazer. Não ainda não é a altura certa de divulgar o que vou fazer nem a melhor fase.
Estou em aprendizagem profunda para poder deitar cá para fora. É importante, quando queremos desenvolver algo, termos os conhecimentos necessários para o fazer. E quando toca em ajudar o outro, é um ponto delicado que tem de ser bem desenvolvido, porquê? Porque para que consigamos ajudar o outro, conhecer o outro, temos que em primeiro lugar, de nos conhecer primeiro e só após de nos conhecer-mos é que conseguimos arranjar estratégias para ajudar o outro.
Por isso, em breve, não dando exactamente uma data, irei começar novo trabalho, novos desafios e novas oportunidades. Acho que finalmente chegou a altura de mudar.
Mudar de estilo de vida… Mudar para poder ajudar.
E fazendo eu já parte de um projecto muito gratificante para mim, sinto-me a ficar bastante ambiciosa, não sei se é bom, se é mau, mas é um sensação boa que eu sinto.
E por isso minha boa gente, está na hora de arregaçar as mangas e fazer realmente acontecer. Não tarda estou aqui estou a dar aulas (piada) não exageremos.